Aluísio Lopes

Edição: Phablo Monteiro - Aluísio Lopes e Revista Atalaia, Crescendo com o povo  Homenagem

 

Nasceu no dia 30 de setembro de 1931, filho de José Lopes Duarte (Zeca Lopes) e D. Isa de Medeiros Duarte. Seu pai foi um dos maiores Prefeito da história de Atalaia, sendo eleito em várias oportunidades, também foi eleito deputado. Sua mãe, foi a primeira Presidenta da Câmara Municipal de Atalaia, em duas oportunidades, 1969 A 1971 e 1973 A 1974.

Casou-se em Maceió, na Igreja Matriz, no dia 12 de Julho de 1950, com D. Eurides Calheiros Acioli de Medeiros. Nasceu dessa união: Paulo de Tarso (falecido), Ana Lucia (falecida), Maria de Lurdes, Aluísio Filho, João Neto e José Jeferson.

Aluísio Lopes, antes de ser eleito Prefeito de Atalaia, trabalhou como amanuense da Câmara de Vereadores, Fiscal de Rendas e também Tabelião e Escrivão. Mesmo sem mandato, Aluísio Lopes sempre teve uma vida social participante em Atalaia, aposentando-se em 1988, com 42 anos de Serviço Público, optando daí pra frente pela busca do mandato de prefeito.

Começou a carreira política em 1882, como candidato a Prefeito, porém um caso de doença na família impediu que o candidato se empenhasse nessa campanha. Tentou mais uma vez, porém não conseguindo a vitória. Em 1992, a eleição de Aluísio Lopes, com 4.884 votos e uma diferença de 1.384 votos para o segundo colocado, comprovou e consolidou sua liderança, capaz de fazer também na outra eleição, o seu sucessor, o ex-prefeito Sebastião Pereira Acioli (Sebastião Batalha), ele tinha sido vice-prefeito de Aluísio Lopes. Foi candidato em outras duas oportunidades, porém segundo o próprio Aluísio Lopes, “o dinheiro ficou a frente de tudo”.

Com a administração de Aluísio Lopes, Atalaia registrou a implantação de uma estrutura de obras públicas que proporcionou um novo perfil ao município. da área urbana ao interior, a presença da administração municipal era marcante, na realização de obras físicas e na melhoria dos serviços urbanos. Este trabalho de construção propriamente dita, que exige dinamismo, determinação e sobretudo, significa a aplicação correta dos recursos municipais, era conduzido pelo secretário de Obras e Viações e Serviços Urbanos, Aluísio Lopes de Medeiros Filho. Com recursos próprios, a Prefeitura construiu calçamentos nos seguintes locais: Mercado Público, Alto do João Miranda (27 mil metros quadrados, com saneamento), bairro Genipapeiro ( 7 mil metros quadrados, com saneamento) e Povoados Sapucaia (7 mil e 500 metros quadrados), Olhos D’água (20 mil metros quadrados) e Boca da Mata (5 mil metros quadrados). Foram recuperados e receberam serviços de saneamento, os calçamentos da avenida Beira-Rio, no bairro Nova Olinda, Bairro José Paulino (rua principal e ladeira da Rua de Cima), da Rua do Campo e dos Povoados Porangaba (com saneamento básico), Santo Antônio dos Milagres e Alto do Cruzeiro.

As praças públicas de Atalaia receberam tratamentos especiais na administração Aluísio Lopes, diante de sua importância para o lazer da população e como cartões de visitas à cidade. Foram construídos com recursos próprios, as praças Parque Arestides Lopes da Rosa Agra, no Bairro José Paulino, Praça Paulo de Tarso, na avenida Silvestre Péricles e a Praça do Comercial. Foram recuperadas as praças Major Cícero de Góes Monteiro, Bicentenária e Barreto Falcão, no centro e Padre Cícero, na cidade Alta.

O Prefeito Aluísio Lopes também se empenhou e conseguiu para o município a recuperação e ampliação dos Correios e Telégrafos, Coletoria Estadual, Junta de Conciliação e Julgamento do Tribunal Regional do Trabalho – TRT e construção da torre de telefonia celular, pela Telasa. Em parceria com a empresa, foram implantados serviços básicos de telefonia celular, nos povoados Santo Antônio, Olhos D’água, Branca de Atalaia e Porangaba.

Manter em dia o pagamento ao funcionalismo público (sem ultrapassar o dia 10 do mês seguinte) e aos fornecedores é um dos trunfos da administração do prefeito Aluísio Lopes. Diante das dificuldades gerais do Estado e do País, a arrecadação dos recursos da Prefeitura também estava prejudicada, tronando-se necessária a administração de um orçamento realista, com recursos próprios e contrapartidas relativas aos convênios. Estas diretrizes permitiram a implantação da estrutura financeira exigida para a implementação do amplo programa de governo municipal, com a finalidade de servir à coletividade com eficiência redobrada.

Uma das prioridades do Prefeito Aluísio Lopes, era a área de educação, que em seu mandato registrou uma duplicação do número de alunos na rede municipal de ensino. Todo este trabalho prioritário era comandado pela Primeira Dama do município, Dona Eurides Calheiros Acioli de Medeiros, que exerceu sua sólida experiência como educadora. Dona Eurides, era professora estadual, cedida ao município, trabalhando durante 12 anos, junto ao prefeito Zeca Lopes, seu sogro. Assumiu a Secretaria de Educação de Atalaia na segunda fase da administração. Dona Eurides é diretora dedicada do Hospital Infantil e Maternidade Darcy Vargas. Uma de suas características era a presença constante em todas as áreas da educação, no setor urbano e povoados. De personalidade forte, na época de secretária de educação, não mandava recados, ia vê pessoalmente, como estava funcionando as escolas, fiscalizando com rigor o cumprimento da política educacional traçada pela administração municipal.

O Prefeito Aluísio Lopes, consciente de sua responsabilidade em relação à educação da infância em Atalaia, construiu o Grupo Escolar Antônio Vieira da Costa, no bairro Nova Olinda, com nove salas, sete das quais com recursos do MEC e a contrapartida do município. Foram recuperados e ampliados os grupos escolares Antônio Amâncio, com três salas; Jorge Velho (MEC e recursos próprios); Cícero Toledo Cabral e Francisco de Albuquerque, no Alto do Cruzeiro. Entre os feitos de sua administração está a reabertura e manutenção do colégio da Usina Ouricuri, que era mantido anteriormente pela Indústria.

Aluísio Lopes implantou uma estrutura eficiente de saúde para atender a todo o município. A estrutura física do então prédio-sede da Secretaria Municipal de Saúde e dos centros de saúde e postos, na área urbana e povoados, foram recuperados e ampliados, inclusive com a reabertura, pelo município, do posto de saúde da Usina Ouricuri. Os centros de saúde Dr. Rômulo Toledo, de Branca de Atalaia e de Santo Antônio, foram ampliados e a prefeitura ainda construiu o Centro de Saúde do Povoado Boca da Mata.

Aluísio Lopes não mediu esforços para manter a Comesa em Atalaia. A indústria chegou ao município pelas mãos do então Prefeito Zeca Lopes, através do industrial Benício Monte. No governo Afrânio Lages, o advogado José Costa requereu a falência da Comesa. O Prefeito Zeca Lopes, para evitar o desfecho do processo judicial, decretou a desapropriação da empresa, que depois, foi transferida para o Grupo Gerdau. Para a permanência da fábrica em Atalaia, o Prefeito Aluísio Lopes, também não mediu esforços. Em gestões com o Grupo Gerdau e com o Governador em exercício, Manoel Gomes de Barros, este solicitou que fosse marcada uma reunião com o superintendente da metalúrgica. O retorno sobre a reunião solicitada pelo governador jamais foi dado pela empresa. Aluísio Lopes confessa que se manifestou com surpresa, ao ser informado, pelo próprio superintendente, que a Comesa seria fechada, lamentando a lacuna deixada pela indústria, em termos de oferecimento de emprego, de aquisição de divisas e recolhimento de ICMS para o município de Atalaia.  

"Principal dificuldade de meu mandato como prefeito foi a falta de dinheiro, pois se tivesse dinheiro na época, como está tendo hoje, Atalaia era outra Atalaia. Com o que entrei na Prefeitura, foi com o que eu sai da Prefeitura, não sai com propriedade e outras coisas mais.”

Faleceu em 2011.

Galeria de Fotos

Mais Histórias