Vandete Pacheco Cavalcante

Edição: Phablo Monteiro - Fonte: Vandete Pacheco  Homenagem

 

Na cidade de Atalaia – Alagoas nasceu Vandete Pacheco Cavalcante aos 16 de junho de 1935.

Iniciou seus estudos primários em escolas particulares, concluindo a 4ª série na sua cidade natal, no Grupo Escolar Floriano Peixoto.

Em seguida ingressou a jovem atalaiense no Asilo Nª Srª do Bom Conselho, onde cursou o Normal Rural. Outros cursos, todos de caráter pedagógico, foram concluídos por Vandete graças à sua dedicação e ao interesse de adquirir novos conhecimentos e novas técnicas pedagógicas para melhor ajustá-los ao ensino vigente.

É portadora dos cursos: Pedagógico, no Colégio Santa Cruz (Maceió), Supervisão Escolar pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos – Maceió), Suficiência de Geografia e História ( em Salvador), Licenciatura de Curta Duração, em Supervisão Escolar, na UFAL e logo após Licenciatura Plena do mesmo curso pelo CESMAC.

A estes acrescenta-se ainda vários cursos adicionais e de aperfeiçoamento: Iniciação Musical, Introdução à Arte, Catequese e Reciclagens e Seminários de Caráter Pedagógico. É membro da Academia de Letras Municipais do Brasil e Sócia Correspondente do Instituto Histórico de Alagoas.

Com decidida vocação para carreira que abraçou ensinou em vários colégios religiosos, enquanto candidata à Congregação das Religiosas do Santíssimo Sacramento. Neste período lecionou nos colégios: SS. Sacramento em Maceió, Nª Srª de Lourdes em Aracaju, Asilo Filhas de Ana em Cachoeira da Bahia, Escola São José, anexa ao Colégio SS Sacramento, de Salvador, Bahia.

Após desistência da vida religiosa, por motivo de doença colaborou com entusiasmo nas iniciativas e realizações em prol da educação do povo atalaiense, trabalhando como professora, no Educandário Dom Ranulfo, Colégio Nª Srª das Brotas, Escola Isolada de Branca de Atalaia, supervisora do G.E. Floriano Peixoto, Fundadora e Diretora da Escola Paulo VI.
 
Entre as suas mais importantes realizações comunitárias destacam-se: Fundadora do Apostolado Leigo Voluntário – ALVO, da Escola Paulo VI, da Escola de datilografia PIO XII, do Núcleo Atalaiense de Cultura e Arte – NACA , do Grupo Teatral Amador de Atalaia – GRUTA e do Jornal Folha Atalaiense.

Por 10 anos apresentou o Festival de Música que muito contribuiu para descobrir talentos.

No cenário literário de nossa terra, alcançou posição de relevo colocando bem no alto o nome de Atalaia com a publicação do livro histórico-didático “Atalaia, Último Reduto dos Palmarinos” que fez renascer o passado da bi-centenária cidade Atalaia pouco conhecida pelos seus próprios filhos.

Escreveu também:

Criança Faz Cada Uma! (livro infantil)
Um Grito Dentro da Noite (peça teatral)
Baronesa de Matacães (teatro adaptação)
O Aniversário (teatro infantil)
O Ferreiro e o Diabo (teatro adaptação)
O Cavaquinho Mágico (teatro adaptação)
Alegria de Rato Dura Pouco (teatro infantil)

 

Mais Histórias