José Alves Filho - JAF

Edição: Phablo Monteiro - Fonte: Escritor José Alves Filho  Homenagem

 

José Alves Filho, o Jaf, nasceu em uma das primeiras casas da rua do Jenipapo, Usina Ouricuri – Atalaia/AL, no dia 14 de Novembro de 1963. Para quem não sabe, a rua do Jenipapo fica a poucos metros onde funcionava a fábrica da Usina.

Seu pai, José Alves dos Santos (Joel), trabalhou em vários setores da usina (turbinas de mexer açúcar, bomba de gasolina, barracão do seu Nestor Tenório, balança e finalmente, laboratório industrial.

Sua mãe, Maria Conceição Santos (Conceição), é dona de casa e caçula da família Federal, família tradicional da usina. Nas horas vagas era costureira. "A propósito, uma excelente cozinheira", destaca Jaf.

Estudou o primário no Grupo Escolar Virgínia Tenório, única escola da usina. Depois, em 1975, foi estudar à noite em Atalaia, no Colégio Normal Nossa Senhora das Brotas, administrado pela educadora Suzana Craveiro; lá, em 1978, concluiu o antigo primeiro grau (5ª a 8ª série).

Em 1979, foi estudar em Maceió na Escola Estadual Moreira e Silva no curso Científico. Simultaneamente, matricula-se na Escola Técnica Federal de Alagoas (antiga ETFAL), onde cursou o Curso de Estradas.

Em 1983, aprovado no vestibular da Universidade Federal de Alagoas, concluiu o Curso em Julho de 1987. "Nesse período foi onde eu efetivamente peguei o gosto pela leitura e pela escrita, esta exercitada já desde 1981, quando fiz o poema Ocaso e nunca mais parei. Foi nesse período também que travei contato com professores e estudantes que me ajudaram bastante na formação da minha bagagem intelectual", comenta Jaf.

Em 1988, casa-se com Kátia Cavalcante com quem tem quatro filhos: Jalk (graduado em Ciências Contábeis), Neto (graduado em Direito), Jimmy (graduando em Medicina Veterinária) e Kelvin (estudante do ensino médio).

Em 1986, ainda estudante de Geografia, começou como estagiário da Carteira Fiscal no escritório da Usina Ouricuri em Maceió. Desse estágio surgiu a oportunidade de trabalhar, em 1990, no Escritório da Usina Coruripe, onde ficou praticamente por dez anos, saindo em 1999 pra ir pro Grupo João Lyra, onde trabalhou por onze anos, saindo para a Usina Coruripe em 2010, assumindo a área tributária da Empresa, onde trabalha atualmente.

Em 2004, por exigência de sua profissão, ingressa no Curso de Ciências Contábeis, concluindo o mesmo em 2008.

Em 1999, publica seu primeiro livro de poesias: "Da Natureza dos Gansos", cujo título foi inspirado no seu apelido de infância: Ganso.

Em 2006, publicou o livro “Ouricuri – Histórias e Resenhas”, que reúne 76 contos pitorescos ocorridos na usina Ouricuri. "O curioso disso tudo é que enquanto o primeiro livro eu levei 18 anos pra escrever, este, levei apenas 8 meses do primeiro conto até a publicação", lembra Jaf.

Em 2010, publicou o livro “Mandu – Vida e Luta de Um Federal”, que conta a biografia de seu tio materno Antônio Mandu ou Antônio Federal. Nele, além da biografia do próprio Antônio Mandu, também escreveu a biografia resumida dos seus onze irmãos e inseriu os nomes e as fotos de todos os indivíduos da genealogia dos seus avós maternos.

Em 2013, publicou o livro “Usina Ouricuri – De Manoel Tenório ao MST”, "nesse livro eu conto a história da usina Ouricuri, desde a fundação do engenho pelo Major Manoel Tenório até os dias atuais. Foram quase cinco anos pesquisando, entrevistando pessoas, reunindo fotos e dados para conclusão do projeto. O Livro está dividido em tópicos e capítulos e como praticamente não existiam informações escritas sobre a usina, tive que ler vários livros na tentativa de encontrar algo que pudesse ajudar no texto", comentou o escritor atalaiense José Alves Filho.

Jaf comenta que: "Como um vício, continuo escrevendo minhas coisinhas; se serão publicadas ou não é outra história. Tenho uma paixão especial por poesia e frases. De forma que quando as duas estão juntas melhor ainda.Na música gosto de quase tudo, mas MPB, Samba, Pop Rock eu curto mais. Gilberto Gil e Bob Marley são meus ídolos". 

Rua do Jenipapo

 

Mais Histórias