A HISTÓRIA DE ATALAIA

 

Atalaia nasceu em consequência de um imensa e gloriosa luta em busca da liberdade, de uma intensa , terrível e infame batalha para exterminar os que habitaram o Brasil - Menino: os escravos.

 

Foi exatamente dessa luta e dessa batalha, sob o sangue e as lágrimas derramadas incessantemente, debaixo de chibatadas de feitores algozes que Atalaia viu seu solo crescer, até que os escravos não suportando mais os sofrimentos, organizaram as fugas em massa refugiando-se nos quilombos das matas.

 

A luta era incansável de ambas as partes até o surgimento do bandeirante  Domingos Jorge Velho que auxiliado por Bernardo Vieira e Sebastião Dias combateram até cair o último destemido guerreiro — Zumbi.

 

Após o último combate, em 1694, os portugueses que acompanhavam Domingos Jorge Velho  estabeleceram-se no planalto que Domingos Jorge Velho escolheu como ponto de observação.

 

Estava iniciada a povoação que recebeu o nome de Arraial dos Palmares, depois mudado para Vila Real de Bragança, em seguida Arraial de N.Sª. das Brotas e finalmente, Atalaia, que significava  a condição de  vigilante indômito  que ficaram as duas facções que se enfrentaram. Para alguns historiadores o nome foi uma homenagem ao Visconde do Condado de Citarem, em Portugal.

 

Em 01/02/1764 a capitania de Pernambuco firma esta data como a da criação de Vila de Atalaia. Por isso, Atalaia não tem data de emancipação e sim data de criação.

 

A vila de Atalaia era grande demais, difícil de administrar. Em 13 de Outubro de 1831 Atalaia foi dividida em mais duas vilas: Imperatriz - hoje União dos Palmares e Assembléia  - hoje Viçosa. Ambas ainda bastante extensas. Imperatriz ficou com as povoações de Canhoto ( hoje S. José da Laje ), Murici, Branquinha e Santana do Mundaú. Assembléia ficou com Quebrangulo, Chã Preta, Mar Vermelho e Palmeiras dos Índios. Quebrangulo separou-se de Viçosa em 16/05/1872 e formou o município de Paulo Jacinto. Palmeiras dos Índios separou-se de Viçosa em 10 de abril de 1935 e deu origem as municípios de Major Isidoro , Minador do Negrão, Cacimbinhas e Igaci.

 

Atalaia já perdera Capela, em 16 de Outubro de 1890 e Capela por sua vez perdeu terras para formar o município de Cajueiro.

 

A 5 de Março de 1891 Atalaia é elevada à categoria de cidade, pelo Emº Sr. Governador Manuel de Araújo Góes.

Texto escrito por: Vandete Pacheco

 

ATALAIENSES ILUSTRES!

 

           

Fotos Antigas