Entrevista exclusiva com o prefeito eleito de Atalaia Chico Vigário

Edição: Phablo Monteiro 06/10/2016 16:00  Política

 

Em sua primeira entrevista após sua vitória na eleição realizada no último domingo, dia 02 de outubro, o prefeito eleito Chico Vigário recebeu na manhã desta quinta-feira (06) a equipe do site Atalaia Pop para um bate-papo exclusivo sobre o resultado da eleição e as expectativas para o seu quarto mandato de prefeito que se iniciará a partir de janeiro de 2017. Confira a entrevista na íntegra:

   

Atalaia Pop - Prefeito, a sua vitória na eleição do último domingo, dia 02 de outubro, já era algo dado como certo, já era esperado. Mas, lhe surpreendeu a esmagadora diferença de votos para o segundo colocado?

Chico Vigário – Primeiramente eu gostaria de agradecer a todos que confiaram em mim. Atalaia é um município difícil, mas é um município bom. Claro que esperávamos uma vitória, porque ninguém disputa uma eleição pensando em derrotas, mas sinceramente só tenho que agradecer por esta grande vitória que não foi minha, não foi do Rodrigo, não foi do grupo, foi uma vitória do povo de Atalaia. Vamos tentar corresponder trabalhando. Mas, realmente a diferença de votos foi uma surpresa muito agradável.

Atalaia Pop – Sempre há fatores que condicionam determinada votação. Na sua opinião, essa diferença que se aproximou dos quatro mil votos, foi mais uma resposta da população a atual gestão ou uma confiança em um futuro Governo Chico Vigário?”.

Chico Vigário – Eu diria que ambas as coisas. O desgaste político hoje em Atalaia é muito grande, então isso foi uma resposta, mas também nos dar uma grande responsabilidade e sabemos que a administração pública ela requer muito cuidado e muita dedicação. Espero que o grupo político nos acompanhe para que possamos organizar Atalaia e fazer uma grande administração voltada às camadas mais necessitadas, para que a gente possa melhorar a condição de vida dos atalaienses. Eu só tenho que agradecer, porque a confiança da população depositada em mim foi uma coisa que nos dar uma responsabilidade muito grande. A dificuldade é grande, ela existe, mas temos que ter maturidade suficiente, pois conhecemos o município, temos um apoio político muito bom e vamos buscar, vamos correr atrás para desenvolver Atalaia.

Atalaia Pop - Não tenhamos dúvidas que um dos principais desafios de seu futuro Governo é recuperar a credibilidade e a confiança do funcionalismo público, que vem sendo maltratado ao longo desses quase quatro anos, seja por atraso de salário, de 13º, terço de férias ou por falta de condições estruturais de trabalho. De que forma o senhor pretende reverter esse quadro tão caótico?

Chico Vigário – O grande desafio de Atalaia é esse, pois são essas necessidades que estão sendo sentidas no momento. Acho que na política temos que ter muito os pés no chão e no inicio vamos ter uma dificuldade grande, pois cada um tem sua maneira de administrar. Não sou um cara centralizador, todos sabem disso, mas vamos ter que ter muito cuidado para não deixar acontecer o que aconteceu nas administrações anteriores. A questão política ela não pode deixar de ser feita, mas primeiro temos que organizar o município. Sei que tive um grande apoio dos funcionários públicos municipal e um grande apoio dos aposentados. É lamentável tudo o que está acontecendo e vamos ter que ter muita dedicação e fazer um grupo que realmente tenha compromisso com Atalaia, para juntos tirarmos Atalaia da situação que se encontra. Vai ser difícil, mas não é impossível, pois faremos isso com compromisso. O que mais pesou nesse resultado da eleição, foi o crédito de confiança que a população de Atalaia depositou em todo o grupo político.

 

Atalaia Pop - Há um medo generalizado de que possa haver débitos em aberto do atual Governo sendo deixados como uma espécie de “herança maldita” para sua gestão. Caso isso aconteça, de que forma o senhor pretende agir?

Chico Vigário – Isso é uma coisa que temos que pensar. É como diz um amigo meu, que não podemos sofrer de véspera, temos que esperar acontecer. Claro que sabemos que é difícil a situação do município, mas existem coisas que teremos que esperar mais para frente para ver de perto o que está acontecendo e arranjar saídas com criatividades, competência, apoios políticos e acima de tudo dedicação. Ninguém está com a ideia de ir a “caça às bruxas”, de quem foi ou que não foi, o funcionário público tem que ser respeitado e valorizado, até porque ele é funcionário público do município e não do prefeito. Continuo com a mesma idéia de que prefeito não é patrão, é gestor. Sei da dificuldade a nível nacional, mas temos que ter criatividade e coragem para tentar tirar Atalaia da situação que se encontra.

Atalaia Pop - Chico, um dos grandes problemas enfrentado ou criado pelo Governo Mano foi a grande quantidade de contratados e a não condição de pagá-los. Essa dificuldade de pagamento se repetiu com o Governo que o senhor irá suceder. Como se precaver a esse problema, já que sempre há a necessidade de se ter contratados na administração pública?

Chico Vigário – A necessidade ela existe, pois sabemos que o quadro efetivo do município não é suficiente para tocar a máquina. Só que temos que ter cuidado na hora de contratar, pois só posso contratar alguém se eu tiver o recurso para pagar, para não acontecer o que aconteceu. Não prejudica só politicamente ao gestor, prejudicar a todos, principalmente os que foram contratados e que passam dois ou três meses para receber. Temos que ter precaução, esperar para ver como vai ficar essa Prefeitura. Acredito que tem como resolvermos muitas coisas, mas ao mesmo tempo temos que ter um pouquinho de calma para ver quais as providências que iremos tomar a partir do momento que assumirmos a Prefeitura.

Atalaia Pop - Prefeito, uma das maiores obras em seus governos, foi o Estádio O Luizão, que infelizmente hoje encontra-se sucateado, abandonado. O senhor acredita que o deixaram nessa situação por ser uma obra muito identificada com sua pessoa? Recuperá-lo será uma das primeiras ações de seu futuro governo?

Chico Vigário – Recuperá-lo é uma meta nossa. Talvez não seja a primeira ação, até porque há outras ações importantes. Sei da importância, pois hoje até aqueles que torciam para ele acabar sabem da necessidade dele existir. A condição atual do Luizão foi realmente uma vingança política e isso não leva a nada. Já o meu estilo é diferente, pois passou a eleição, passou uma borracha e não vou ficar querendo me vingar de quem passou ou de quem deixou de passar. Sou um atalaiense que tem a oportunidade de ter seu quinto mandato, pois tem muita gente que se esquece que tenho um mandato de vereador e só tenho o que agradecer. Não pensem os atalaienses e meus adversários políticos que vou procurar quem foi ou quem deixou de ser, vou procurar qual o caminho melhor e mais rápido para que a gente volte a desenvolver Atalaia. O Luizão faz parte, até porque tivemos um apoio quase totalmente fechado dessa área e sabemos da necessidade que é o esporte para o dia a dia, para o lazer, para o entretenimento, para que as pessoas não só se “matem” de trabalhar , pois tem que ter uma hora para o lazer. Temos grandes amigos no esporte, o Aloísio, o Erivaldo, o Da Silva, o Felipe, o Josias, o Neto Moura e tantos outros. A retaliação ela existiu e quando falo sobre isso penso um pouco, pois é o nome do nosso saudoso pai. Recentemente conversando com a minha mãe e dissemos que o Luiz Vigário ganhou, é uma coisa até que mexe um pouquinho comigo. Meu pai era um cara que dizia que homem não chora, parecia ser um cara grosso, durão, mas que tinha uma grande sensibilidade. Foi uma grande irresponsabilidade o que esses caras tiveram em relação ao estádio de futebol, só porque era uma coisa que era ligada muito a mim. Mas, na verdade o estádio não foi construído por Chico Vigário e sim pelo sonho da maioria da juventude de Atalaia. Era uma cobrança de muitos e muitos anos. Lembro que quando estávamos construindo aquele campo o Pitel chegou numa bicicleta e disse: Será que vai? E quando inauguramos o estádio ele se abraçou comigo, chorou e disse que não esperava nunca vê um estádio desse. O Luizão foi um diferencial. Toda a mídia esportiva dizia que era o menorzinho, mas o mais arrumado estádio de futebol do Estado. Ai entra uns caras irresponsáveis querendo acabar com o sonho de muita gente. Mas, Deus é Deus.

 

 

Atalaia Pop - Há no município inúmeras obras inacabadas (creche, quadras, unidade básica de saúde). Algumas dessas obras foram iniciadas no final de seu último mandato e outras durante o Governo Mano. Parece até que a atual gestão teve uma preocupação maior em tentar encontrar algo que incriminasse alguém, do que tomar as ações cabíveis para a conclusão dessas obras. Por sua experiência de três mandatos, quanto tempo levará para a conclusão dessas obras tão aguardadas pela população?

Chico Vigário – É preciso que a gente consiga tirar o município do CAUC, pois assim temos como retomar essas obras e concluí-las. Não sei em que estágio está, pois não temos acesso, mas vamos trabalhar, pois a conclusão dessas obras é nosso objetivo. Até porque são obras estruturais para o dia a dia do município, pois tem obra da educação e da saúde. Vamos tentar resolver a situação do município, para poder conseguir os recursos necessários para dar continuidade a essas obras de grande importância para Atalaia.

Atalaia Pop - Ao longo desses últimos três anos, movimentos sociais e sindicatos viveram em constantes embates com a administração pública. Certamente, podemos afirmar, que faltou mais diálogo, principalmente por parte da administração. Qual será a postura de seu Governo com relação a essas categorias?

Chico Vigário – Sentar e tentar discutir o caminho que devemos trilhar. Fazer com os Sindicatos e as Associações uma parceria de participação na administração, ou seja, sentando na mesa e trocando ideias. Sentar-se para debater é o caminho mais correto da democracia. Estamos vivendo num regime democrático onde todos lutam para que ele permaneça vivo e forte e nós não somos diferentes. Temos uma experiência política grande e não vamos virar as costas para ninguém. As reivindicações deles serão ouvidas, colocadas na mesa, discutidas e vamos ver qual o caminho melhor para todos. O Sindicato tem a função dele e a gestão tem a obrigação dela, mas vamos fazer uma administração transparente, discutindo com a sociedade aquilo que é melhor para Atalaia.

Atalaia Pop - O senhor já começou a montar a sua equipe de secretários? Quais os principais critérios que irá usar para essas escolhas?

Chico Vigário – Já temos algumas ideias na cabeça, mas ainda não sentamos sobre essa questão. Vamos procurar para ocupar esses cargos aqueles que tenham compromissos com o município, que tenha conhecimento, vontade e coragem de ir para um trabalho árduo, difícil, mas que tenho certeza que contará com o empenho de cada um. Tenham a certeza que qualquer um que seja secretário, eu serei o responsável pela pasta, pois iremos sentar juntos muito. O secretário terá autonomia, mas será uma autonomia discutida em mesa, para discutirmos o caminho que iremos seguir, até porque conhecemos de perto as dificuldades desse município e da população. Então, a administração ela vai ser voltada para atender a comunidade, ao município. Vamos coordenar muito de perto a atuação de cada um desses secretários. Sei que quando os nomes que forem discutidos, nunca agrada a todos, mas podem ter a certeza que qualquer nome que eu e o grupo político indicar, será coordenado e cobrado pessoalmente por mim como prefeito, pois não vou deixar a secretaria correr solta para fazer o que bem entende, pois é preciso se ter uma programação de trabalho. Até porque temos quatro anos pela frente e sabemos que a situação do munícipio não se resolve em 90 dias. Até já tive contatos com alguns.

Atalaia Pop - Com relação a nova Câmara Municipal. Há quem afirme que assim como ocorreu em seu segundo mandato, o senhor prefeito não terá uma oposição tão efetiva. Qual sua opinião sobre essa nova formação e se já começou a articular o aumento dessa base de apoio a sua gestão?

Chico Vigário – A participação da Câmara é fundamental e tem grande importância para serem desenvolvidos os trabalhos. Precisamos ter parcerias. A Câmara mesclará experiência com juventude, é uma Câmara jovem e que pode ter uma ascensão política grande e que pode vim a crescer e participar de outros e outros mandatos, pois todos tem idade para prosseguir. Espero que possamos ter uma convivência estável, consciente, responsável e disciplinada, para trabalharmos juntos, pois o prefeito precisa do apoio da Câmara. A composição da mesa é um critério deles. Espero que as decisões tomadas sejam em benefício da população, pois foi para isso que fomos eleitos. Quero dizer que iremos para um diálogo, pois tenho experiência política e sei da importância da Câmara. Mas, o que todos os atalaienses esperam é que juntos possamos fazer um trabalho voltado para o atendimento da população, com um trabalho social forte e o desenvolvimento desse município, com uma Educação de qualidade e acima de tudo uma Saúde com respeito. Minha maior preocupação é a questão da Saúde, sem tirar a importância das outras. A Saúde está precisando de uma atenção especial pela situação que nós estamos passando no país hoje.

Atalaia Pop - Prefeito, seu companheiro de chapa neste pleito, foi seu primo, o Rodrigo Albuquerque. O quanto importante foi o Rodrigo nesta trajetória eleitoral e a expectativa do apoio e atuação dele no Governo que iniciará a partir de 01 de janeiro de 2017?

Chico Vigário – O Rodrigo, assim como foi na campanha, será um cara muito importante no governo. É um cara jovem, que tem idade de ser meu filho, mas que tem uma experiência grande. Tem um conhecimento e uma vivência, pois nasceu e se criou numa formação extraordinária, excelente. Vai nos ajudar muito e terá um papel muito grande em relação ao desenvolvimento de Atalaia. O Rodrigo, assim com outros, tem todo um bom caminho para trilhar. É com trabalho, dedicação, transparência e acima de tudo com lealdade, pois na política o que vale é a lealdade. Sabemos que ninguém faz nada sozinho, por mais simples que seja o trabalho é preciso alguém para lhe apoiar. Hoje o Rodrigo é um cara importantíssimo pra gente. Já éramos amigo, mas hoje nos aproximamos mais ainda. Ele viveu muito tempo de sua vida  fora daqui, pois o Rodrigo, apesar de ter nascido em berço de ouro, é um cara lutador, que saiu de casa cedo para cuidar de sua vida e é um vencedor.

Atalaia Pop - Escuta-se muito por ai que Chico Vigário, após esse esmagador resultado nas urnas, já se consolidou como o maior nome político da história de Atalaia. O senhor aceita bem esse título, ou prefere se colocar como o maior político de Atalaia da era pós Zeca Lopes e Luiz Vigário?

Chico Vigário – Não, eu não me considero. Podemos agora nesse mandato mostrar definitivamente ao povo de Atalaia que o Chico Vigário não entrou na política com o objetivo de se locupletar. Eu entrei na política, pois tenho a missão da minha vida que é honrar o nome do meu pai. Isso é uma coisa que é o que mais mexe comigo na minha vida pública. Mesmo que eu consiga fazer a maior administração da minha vida nesse mandato agora, que acho que temos tudo para fazer isso, pois temos o apoio dos senadores Fernando Collor e Renan Calheiros, temos um deputado federal que hoje é Ministro (Marx Beltrão), temos no grupo um outro Ministro que é o Maurício Quintela e temos a amizade, o respeito e a consideração do Governador do Estado. Se analisarmos essa conjuntura, nem eu em meus outros mandatos e nem um outro teve tanta oportunidade que o município precisa para deslanchar. Então, temos tudo para fazer a maior administração da história de Atalaia. Mas, mesmo que eu consiga, ninguém jamais superará Luiz Vigário. Pela dificuldade que na época ele tinha, mas ele teve maturidade e coragem de desbravar. Tive a oportunidade de jovem acompanhar ele como político e sei o que ele fez. Ele foi o cara que pela primeira vez considerou Atalaia como um município, pois antes mesmo com todas as Usinas e a Comesa funcionando, era um município acanhado, com uma baixa qualidade de vida. Já conversei com o Governo do Estado e vamos tentar trazer à Atalaia a geração de emprego, essa questão do Pólo Industrial. E eu vou lutar na Câmara para colocar o nome do Pólo Industrial de Luiz Vigário, pois foi um cara que teve coragem, que calçou o Girador, a Rua de Cima, aquele Mercado Público, feito com recurso próprio, que hoje ainda é a maior estrutura do município de Atalaia. Precisamos falar mais da história de Atalaia, pois principalmente depois da morte de Dona Vandete, todo mundo esqueceu a história de Atalaia. Não sei ainda quem é o nome, mas vou discutir com o meu secretário de educação sobre o hino de Atalaia que ninguém mais canta? Cadê o hasteamento da bandeira? Essas coisas podem ser simples para o povo lá de fora, mas para nós é importante. Mas, repito, que pegaremos um município todo desestruturado e tem hora que me pergunto por onde vou começar? Mas, vamos ter a coragem de começar. Tem algumas coisas que podem dar uma clareada nesse município no ano que vem, pois tem uma ação da Prefeitura que foi mexida por mim em 2006 e tem uma tendência de entrar esse recurso no ano que vem e se entrar, daremos uma estabilizada na situação do município. Nesse primeiro ano será uma luta. O povo quer uma resposta rápida, mas não tem como, mas tenho a certeza que conseguiremos rapidamente tirar Atalaia dessa situação que se encontra. E, como gosta de dizer o Pakinha, daqui há seis meses tenho que mostrar que essa administração já tem o meu rosto. Atalaia é um município pacato, que cresceu com a gente e vai crescer muito mais.

 

 

Atalaia Pop – O Pólo Industrial foi bastante usado neste último pleito eleitoral. É de conhecimento que a Industria Pajuçara Alimentos tem a intenção de se instalar aqui, inclusive esse fato já foi publicado no site do Governo do Estado. O senhor pretende, mesmo antes de assumir o cargo, ter alguma reunião com os empresários da Pajuçara Alimentos?

Chico Vigário – Tentaram fazer uma questão eleitoral com o Pólo Industrial, mas vamos lutar por ele. Se começou pelo Zé ou pelo Mané, isso não me interessa. O que me interessa é que Atalaia venha a respirar. Se você conseguir duas empresas para Atalaia, que gere cada uma 300 ou 400 empregos, já são oitocentos ou setecentos empregos. Mas, temos também que cuidar de capacitar o nosso atalaiense, porque senão os caras lá de fora vão engolir os espaços. Não é só trazer, é trazer e capacitar o povo. Para se implantar uma fábrica dessa tem que ter necessariamente o apoio do Governo do Estado e com relação a isso já conversamos. Ainda não conversamos com o pessoal da Pajuçara, mas vamos sentar sim, pois não interessa se foi idealizado pelo Zé ou quem quer que seja, o que me interessa é que possamos dar um fortalecimento para o município. Já dei um toque ao Governo do Estado através do Secretário e vão se empenhar nessa situação para trazer a Pajuçara e outras indústrias que queiram vim. E isso não será uma coisa política, será uma coisa real. Mas, volto a repetir que precisamos capacitar os nossos jovens para que eles ocupem os espaços.

Atalaia Pop – O senhor durante a sua campanha esteve com o Túlio Acioli, presidente da Coopervale, que atualmente administra a antiga Usina Uruba. Pretende para breve uma nova conversa e quais as ações em parceria que o município pretende ter com a Coopervale para fortalecer e consolidar cada vez mais essa indústria em nosso município?

Chico Vigário – Atalaia teve desse último ano para cá a volta da Uruba, que foi excelente. Colocaram na rua que eu não queria que a Uruba abrisse. Um cara político, que tem 35 anos de vida pública, iria torcer para que a Uruba não abrisse? Só se fosse maluco. Tentaram botar isso na cabeça do povo, mas não funcionou, pois mentira tem perna curta. Vamos voltar a conversar com o pessoal da Coopervale e nos comprometer com as condições do município. Temos que ser parceiros. Na campanha eles nos atendera muito bem, abriram as portas e nos deixaram a vontade. Disse ao Túlio na época que Chico Vigário prefeito a intenção é fazer uma parceria pela importância que a antiga Uruba tem para o município de Atalaia. Comemorei muito quando ela voltou a funcionar e inclusive incentivamos a quem é fornecedor a moer lá, como foi o caso do Talvanes, do Dudu e do Rodrigo e os demais amigos de Atalaia. Logo no início quando entrei na industria, tinha a expectativa daquele clima, mas logo que vi o pessoal a maioria que lá estavam trabalhando, são pessoas que eu conheço. E dentro das possibilidades do município, no que pudermos fazer, podem ter a certeza que iremos dar uma contribuição.


 

Atalaia Pop - Para encerrar, gostaria que o senhor deixasse uma mensagem, dessa vez não apenas para aquele mar vermelho de pessoas que fielmente e brilhantemente o acompanharam ao longo da campanha, mas sim para os mais de 50 mil atalaienses, que brevemente passarão a tê-lo como gestor a partir do ano que vem?

Chico Vigário – Gostaria só de agradecer mais uma vez, porque não é brincadeira, são cinco mandatos, um de vereador e quatro de prefeito. Alguém pode até alcançar esse número, mas vai ter que suar muito. Agradecer a confiança do povo de Atalaia, daquela garotada que andavam comigo no dia a dia. Passei nessa campanha um momento difícil, pois a Chikungunya me pegou e tive que superar isso. Mas, o mais importante foi o apoio do povo. Me desculpo até por algumas casas que não deu tempo de visitá-los. Fui eleito com 11.999 e faltou o voto do Radinho para ser 12 mil votos. Outras e outras pessoas também faltaram, mas me lembrei logo dele, pela vivência que eu tinha com ele, pelo que ele pensava e planejava. Muito do que ele pensava aconteceu, não só a nossa vitória, mas outros casos de alguém perder a eleição. Hoje só tenho que agradecer e dizer ao povo de Atalaia que empenho, dedicação e trabalho não vai faltar para que a gente possa tirar Atalaia dessa situação que se encontra. Claro que não é algo fácil. Dos quatro mandatos, três recebi das mãos dele e mais ou menos imagino como está a Prefeitura. Mas, não entraremos lá para chorar não, vamos arrumar saídas, pois se ficar só chorando termina o mandato e não fiz nada. Vamos trabalhar muito para conseguir trazer os recursos para Atalaia. Interessante também é a sequência administrativa, com reeleição ou sem reeleição, pois não serei para sempre prefeito de Atalaia, chegará um momento que teremos que passar para alguém e no campo político de Atalaia há muita gente boa, muita gente jovem despontando. Ao povo de Atalaia, mais uma vez, o meu muito obrigado de coração por cada voto. Obrigado ao trabalhador rural, a dona de casa, o estudante, o trabalhador da Usina, o funcionário público, o aposentado. Vamos trabalhar muito, vamos ser transparentes, vamos sentar na mesa, mostrar a situação de Atalaia e vamos precisar do apoio de vocês e da população, pois sozinho eu não consigo, mas juntos iremos tirar Atalaia dessa situação que se encontra. Já tenho mais ou menos uma meta traçada, já estou trabalhando devagarzinho e mostrando o que a gente quer. Temos que dar uma guinada nesse município. Esse é um mandato do povo, mas foi Deus quem me deu forças para que eu fosse a frente. Gostaria de poder abraçar todo mundo, mas fica aqui na minha mente o agradecimento até aqueles que não votaram em mim. Vamos torcer para que tudo dê certo. 

Notícias Relacionadas