Entrevista exclusiva com o vereador Marcos Rebollo

Edição e Fotos: Phablo Monteiro 05/12/2016 14:00  Política

Com 39 anos, Marcos André Macena Alves, popularmente conhecido como Marcos Rebollo, foi eleito mais uma vez para ocupar o cargo de vereador do município de Atalaia. Filiado ao PRTB, Marcos Rebollo irá para seu segundo mandato no Legislativo Municipal, tendo obtido o expressivo número de 1.067 votos, ficando como o terceiro candidato mais votado na eleição de 2016. O vereador recebeu o site Atalaia Pop em sua residência para uma entrevista exclusiva, realizada no sábado, dia 03 de dezembro de  2016.


Atalaia Pop - Dos vereadores de mandato, o senhor foi o que obteve o maior aumento de número de votos se comparado com a eleição de 2012. Podemos dizer que isso representou a confirmação de um bom primeiro mandato?

Marcos Rebollo – Boa tarde AtalaiaPop, mas uma vez é um prazer estar fazendo parte da história de vocês, pois há quatro anos atrás fizemos uma entrevista muito boa ao lado também do nosso amigo Pedão. Depois de quatro anos estamos aqui de novo para contar mais um pouco da nossa história e da nossa trajetória política em nosso município.

Na verdade o que aconteceu em Atalaia sobre a questão da nossa evolução de votos, já vem desde a eleição de deputado, quando tive em 2012, 691 votos e prometi ao deputado Marquinhos Madeira que iria dar uma votação expressiva a ele, até porque venho cumprindo com o grupo e a nossa política é séria e voltada para o povo atalaiense. Ele disse a mim que quando se fala em votação de deputado, os votos caiem em 50% ou 40%. Mas, disse a ele que a votação iria aumentar. Graças a Deus o grupo trabalhou bem e forte e demos uma votação de 782 votos. Isso para mim foi muito gratificante e vi uma expectativa de aumentar mais ainda a minha votação. O povo correspondeu com a gente e só tenho a agradecer a Atalaia e aos amigos que me ajudaram nessa votação expressiva.


Atalaia Pop - Foi impressionante o tamanho da adesão e da força do grupo que lhe acompanhou nesta disputa. E a confirmação disso não está só no resultado, pois antes mesmo da eleição teve aquela sua grande caminhada, que é algo raro em se tratando de uma campanha de vereador. Gostaria que o vereador comentasse sobre isso?

Marcos Rebollo – Fico feliz em está participando dessa entrevista do AtalaiaPop, vendo as perguntas tão bem colocadas. Já participei de entrevista e vejo que vocês fazem as pesquisas em cima da gente. Quando eu fiz aquela caminha, juntei com meus irmãos e amigos que vestem a camisa do Marcos Rebollo e falei que era uma coisa de risco. Era tão arriscada que nenhum vereador teve a coragem de fazer. Fui muito feliz, pois conseguimos botar ali uma quantidade boa de pessoas. Os candidatos a prefeito fazem caminhada, mas fazem com os vereadores levando pessoas para o arrastão. Eu levei pessoas só do Marcos Rebollo e ali serviu de termômetro. Naquele momento vi que tinha amigos e que tinha feito um trabalho bom, positivo e que vinha evoluindo no município, mesmo numa política desacreditada. As pessoas saíram de casa num momento tão ruim da política para descer com a gente a pé. O mais interessante é que uma caminhada começa com 500 pessoas e termina com 100 ou 150, mas a minha da forma que começou ela terminou. O grupo chegou completo, chegou sólido e foi o que aconteceu nas urnas.



Atalaia Pop - Apesar do vereador não ter tido palanque, mostrou que isso não influenciou. Houve alguma dificuldade para sua campanha pelo fato de não ter tido o palanque?

Marcos Rebollo – Canso de dizer aos amigos e a família que quando você não tem palanque parece que você não é existente e que não é nem candidato. Quando eu perdi o palanque, recebi muito apoio. O palanque do prefeito Chico Vigário foi muito receptivo e solidário comigo e fiquei muito feliz pela recepção que tive. Sabiam que eu não tinha discurso pela fidelidade partidária, mas falavam no meu nome, falavam por mim no palanque, o que por Lei é permitido. Mas, senti a dificuldade de não ter o palanque e tentava recompensar de outra forma para chamar a atenção das pessoas. Mas, confesso que você subir no palanque e pedir o voto para centenas de pessoas é totalmente diferente de ficar em baixo. Fiquei fora dessa atmosfera, mas conseguimos recompensar em baixo com a equipe que a gente tinha, com as rebolletes, a família e todo o grupo.

Atalaia Pop - Pelo ótimo resultado obtido nas urnas, o vereador seguramente entra com muita força para essa próxima Legislatura. Com isso, o senhor pensou em algum momento disputar a Presidência da Câmara?

Marcos Rebollo – Na verdade eu pensei. O atleta que joga futebol ele vem das categorias de base ele quer se profissionalizar. E quando ele é profissional, quer jogar no time principal. E a política é uma sucessão disso, pois você vem do cargo de vereador e quer ser presidente e do presidente quer ser prefeito. Vai tentando galgar algo maior para a nossa vida, pois temos uma projeção política para o nosso município. Eu vim brigando por essa presidência, mas numa conversa com o prefeito eleito Chico Vigário, ele pediu que fizesse uma composição com o Alexandre Tenório, que é meu amigo, meu irmão. Eu sou grupo e nunca deixei de mostrar isso na Câmara. Por ser grupo, sentamos com a equipe, tivemos diversas reunião e chegamos a um denominador de que é a vez do Alexandre nesse momento, pelo pedido de harmonia feito pelo prefeito, voto no Alexandre Tenório. Na verdade sou vice-presidente da chapa. Deixei de lado a minha candidatura de presidente, para apoiar um amigo que vai me representar. No segundo biênio vamos ver outros propósitos na Câmara. Mas, no momento abro mão da minha candidatura para votar no Alexandre. Nessa oportunidade quero mostrar à população que estamos unidos para beneficio do povo atalaiense.

Atalaia Pop - Quais as suas expectativas da atuação do vereador Alexandre Tenório à frente da Câmara?

Marcos Rebollo – Convivi com o Alexandre durante esses quatro anos. É um cara centrado, que já passou pelo SAAE e que tem raízes políticas, a exemplo do pai dele. É um cara que tem uma sequência de administrações. Espero que ele veja a Câmara como uma Casa que venha assinar projetos em beneficio do nosso município. Trabalhamos na política para o povo, para o município e não fazer política voltado para sua casa. Não tenho duvidas de que o Alexandre foi uma boa escolha do prefeito Chico Vigário, assim como se fosse eu ou outros amigos, também seria. Não somos mais calouros, pois já temos quatro anos de experiência e já sabemos o que iremos encontra pela frente. Não tenho duvidas de que ele vai fazer um bom trabalho e estaremos perto para cobrar e ajudar de alguma forma o Alexandre administrar nesse primeiro biênio.

Atalaia Pop - Entre as marcas de maior destaque na sua atuação como vereador, está a sua presença em quase 100% das sessões realizadas ao longo desses quatro anos. Isso só reafirma a colocação que muitos lhe fazem de que o senhor é um dos vereadores mais atuantes de Atalaia?

Marcos Rebollo – Mais uma vez quero parabenizar o amigo da imprensa pela observação. Hoje tenho essa marca que vocês observaram, como vereador com mais presença na Câmara, assim como o de maior presença nas ruas, pois não me desligo do nosso município em momento algum. Isso tem pesado muito em beneficio a minha pessoa. Acho que dos treze vereadores desse mandato, fui o que mais usei a Tribuna e isso trás coisas positivas, pois vamos ali para o debate, para se expor e cobrar. Costumo dizer que é só um dia na semana e nesse dia você faltar, isso é um descompromisso com o povo e com a sua cidade. Costumo falar que a terça-feira é sagrada, pois o povo me elegeu para eu estar lá e para eles ouvirem as minhas palavras, propostas e soluções para o município. Por isso que eu não falto e tento ir o máximo de vezes.

Atalaia Pop - Foram quatro anos de mandato com dois prefeitos assumindo o Executivo ao longo desse período. Apesar de sua postura critica em muitas das vezes, o senhor deu sustentação a esses governos que entraram para história como dois dos mais desastrosos. O senhor se arrepende de ter permanecido no apoio a esses prefeitos?

Marcos Rebollo – Essa pergunta é muito importante para eu responder e sei que vai ser uma das partes que vai ser mais observada. Na verdade, nós passamos por dois governos desastrosos. No governo Mano, quando eu fui eleito pela oposição, com um mês fui convidado para fazer parte da sustentação. Tentamos fazer uma Atalaia melhor, trabalhar em conjunto e não brigar com o majoritário, pois isso não trás nada de bom para o município. Não podemos trazer brigas pessoais de palanque políticos à nossa Câmara. Sempre nos meus discursos pedi ao prefeito para resolver e pagar, para colocar Atalaia nos trilhos, pois ele era o novo e foi acreditado por milhares de atalaienses e tinha que fazer jus aos onze mil votos que teve. Mas, infelizmente nem todo mundo está preparando para assumir uma Prefeitura. Acho que os gestores que já passaram por nossa Atalaia, já conhecíamos e o prefeito Mano víamos como esperança, pois se ele mantivesse pelo menos a seqüência do prefeito Chico Vigário, ele sairia bem. O item mais básico que tem na administração é pagar em dia e ele não conseguiu isso. O Zé do Pedrinho entrou por força de uma liminar que derrubou o Mano e também acreditamos nele. Eu não me arrependo, porque tudo na vida são desafios e não está escrito na cara do cidadão que ele vai agir de boa fé, mas a Câmara tem que dar um crédito ao gestor. Para essa Legislatura nova, darei sustentação ao Chico Vigário até o dia que eu ver que tenho que dar, pois já passei por dois governos desastrosos que não foi bom para o nosso município. O Chico é um cara experiente, que já teve três mandatos, elegeu o Professor Mano e hoje não tem como errar. Ele já tem um mandato de vereador, três de prefeito, vai para o quarto mandato, tem raízes políticas e mora no nosso município, ao contrário de pessoas que vão embora e depois volta para se instalar em nosso município para fazer política. A política daqui para frente tem que ser feita com carinho e com critérios.

Na verdade na sustentação, como eu não queria ser contra ao gestor e queria fazer parte em ajudar o município, a gente peca e confesso que não fui cem por cento. Eu acreditei e o cara nos decepcionou. Não só aos vereadores, como também a uma população de cinquenta mil habitantes. Atalaia é uma cidade que perdeu muito e vem pagando um preço muito alto. Só tem de renda a Prefeitura e agora a Coopervale. Passei por dois mandatos desastrosos, o do prefeito Mano e o do prefeito Zé do Pedrinho, mas eu não erro mais nessa situação de sustentação, pois nos primeiros meses já se desenha o que vai acontecer durante os quatro anos. Já estou um cara mais experiente, mais maduro e prometo a vocês que a gente vai saber fazer uma escolha boa para o nosso município.

Atalaia Pop - Lhe surpreendeu a grande diferença de votos que o prefeito eleito Chico Vigário obteve para o segundo colocado?

Marcos Rebollo – Sendo muito sincero, não foi surpresa. Na verdade quem planta colhe e quem planta ventos, colhe tempestade. O prefeito que ai está não foi um prefeito que valorizou a classe política, não ouviu pessoas que estavam perto dele e que queria o bem dele e do município. A Prefeitura passou a ser administrada por terceiros e pagou um preço muito alto. Inclusive o próprio gestor pagou um preço muito alto. No decorrer dos dois anos que ele assumiu, vejo que ele só perdeu. Na verdade na política você não pode perde, você tem que ganhar. A política é a soma do um mais um e ele começou a dividir e perder e perder. Enquanto isso o Chico Vigário, que já foi prefeito, que já passou por esta Prefeitura e tinha pessoas que acreditavam que ele seria a solução. O Chico estava um cara muito apagado, mas ganhou força e voltou com o crédito de fazer tudo diferente do que o Mano e o Zé fizeram. O Chico é um cara que tinha a confiança e a credibilidade da classe política, pois nos mandatos dele de gestor, a classe política viu que ele pelo menos, tem coração. Por ser atalaiense e nunca ter ido embora do nosso município, acho que ele pensa que se bagunçar a casa vai ter que ir embora e sair corrido daqui. E, para não correr esse risco ele começou a fazer o certo, pagando em dia e fazendo obras como o Estádio O Luizão. Toda essa credibilidade que o Chico tem com a população e com a classe política, resultou nessa lapada de votos expressiva de quase quatro mil votos. Essa eleição mostrou que o outro gestor estava sem credibilidade nenhum e que um mal governo entrou pelas portas do fundo. Quando as urnas não querem você, não adianta, pois está mostrando que não tem o respaldo e o crédito dos eleitores e da classe política.



Atalaia Pop - Quais as suas expectativas para o governo que se iniciará a partir de janeiro de 2017?

Marcos Rebollo – Depois da eleição eu confesso que tive muito pouco tempo com o prefeito eleito, até porque quando você sai de uma eleição, de uma campanha política, os eleitores cobram a presença do vereador. O prefeito certamente está em sua residência pensando em sua administração, pois depois do momento de euforia com a vitória vem o trabalho de colocar as peças certas nos lugares. A Saúde do município ela vem doente há muitos anos. Nossa Educação vem pagando um preço muito alto durante todos esses anos. Temos em nosso município uma escola modelo como o SESI e nossos governos não conseguiram ainda copiar um pouco do que temos dentro do nosso município. O nosso SESI disputa campeonatos de robótica pelo Brasil inteiro e nós ainda não conseguimos chegar nem perto dele. O que queremos é que o Governo traga profissionais competentes para colocar uma Educação e uma Saúde de qualidade em nosso município. Temos 16 PSFs em nosso município, que as vezes está aberto só por está, mas não atende as necessidades do povo. Temos um mine pronto-socorro na Vila que não fechou as portas ainda, porque ainda tem profissionais com coração, mas que estão trabalhando no limite sem medicamentos adequados para uma emergência. Temos um CAPS praticamente falido. Espero que o prefeito venha com o apoio de deputados e do governador, pois hoje o Chico ganhou a eleição com o governador que é do seu mesmo partido. Espero que o governador olhe para Atalaia com bons olhos e que o prefeito tenha esse alinhamento com o nosso governo estadual, pois só quem tem a ganhar é Atalaia. Espero que o prefeito não veja só a parte individual dele, mas que pense num todo, no geral e que consiga implantar de novo o Sport Atalaia e trazer aqueles jogos do Estadual para a nossa cidade. Hoje o país está chorando o que aconteceu com a Chapecoense, time de uma cidade de 200 mil habitantes que tem um time na elite do futebol brasileiro. Atalaia tinha um time na elite do futebol alagoano, graças ao prefeito Chico Vigário. O esporte ele resgata vidas, tira as crianças das drogas e meche com a cidade toda, principalmente com a sua economia.

Atalaia Pop - Quem lhe acompanhou durante as sessões, notou que em vários momentos o senhor criticou um certo comodismo de alguns políticos que permanecem durante muito tempo em um mesmo cargo. Isso significa que o vereador muito em breve almejará novos objetivos em sua carreira política?

Marcos Rebollo – Essa pergunta ela veio da última sessão, onde eu bati mais forte nesse assunto. Tive a oportunidade de uma vez sentar com lideres políticos que já chegaram ao topo de cargos políticos e eles falaram que se você tenta ser algo maior na política, migre logo e não fique só na mesmice. O cargo de vereador ele não é uma profissão, pois você é eleito hoje e amanhã não. Você não pode fazer da política uma profissão. O vereador tem que trabalhar e depois ir lá na terça-feira representar seu povo. Eu não quero trazer para mim a política como meio de sobrevivência. Você quer crescer na política para ajudar o seu município, mostrando ao povo que você é diferente e que se preocupa com a sua cidade. Mas, não você passar 10, 20, 30 ou 40 anos no mesmo cargo de vereador e não ter aquela ambição, no bom sentido, de crescer politicamente. Não quero ser um vovô na Câmara sem objetivo de crescer politicamente. Quero crescer politicamente, pois crescendo vou poder ajudar o meu município e deixar o meu nome cravado na história de Atalaia, porque eu amo esse município. Vim à Atalaia com sete anos de idade e nos meus discursos já disse várias vezes que se Deus me perguntasse onde eu queria nascer de novo, eu diria que queria nascer em Atalaia. Meu pai falou que quando morresse levasse seus restos mortais para Belém, mas eu não, amo meu pai, mas nesse caso ele vai ficar em Belém e eu vou ficar em Atalaia. Aqui é o lugar que eu escolhi para viver, onde quero fazer a minha história e que ela termine com final feliz.

Atalaia Pop - Atalaia já teve uma época em que era constante a presença de um representante na Assembleia Legislativa. Cito aqui o exemplo de dois ex-prefeitos, o Zeca Lopes e o Dr. Luiz Augusto. Ter um representante de verdade lá é algo importante para o município e o que fazer para unificar a cidade em torno desse objetivo?

Marcos Rebollo – De primeira mão quem vai levar essa noticia para o povo atalaiense e para o mundo, são vocês do AtalaiaPop, que podem divulgar que Atalaia terá um representante do município no Estado. Pela primeira vez um vereador de mandato, abrirá mão de seu mandato, caso seja preciso, pois estou lançando a minha candidatura a deputado estadual. Inclusive conto com seu voto, pois você conhece Atalaia, conhece a política de Atalaia e vai votar num atalaiense. Vamos parar de ver candidatos virem aqui negociar com prefeito e vereadores e levar mais de mil votos, ir embora e compromisso zero. Digo isso, porque também eu errei, pois votei em um deputado e ele provou para mim que realmente a história se repete. Querem vim aqui, pegar o voto dos atalaienses, se eleger e não voltar mais. A partir de hoje estou lançando a minha candidatura de deputado estadual, onde vou contar com o voto de todos os atalaienses. Vamos mostrar que o povo atalaiense tem a capacidade de botar lá um representante legal na Assembleia Legislativa. Temos 30 mil eleitores e podemos muito bem sair daqui eleitos. Vamos vestir a camisa de Atalaia e colocar um representante nosso que realmente faça diferente. O povo atalaiense e o eleitor em si no Brasil está mudando, está acordando para fazer as coisas diferentes. O novo vai vim e o novo é Marcos Rebollo que vai lançar seu nome como candidato a deputado estadual. Que em 2018 façamos um deputado estadual como Cajueiro tem, como Maribondo, Pindoba com menos de dois mil habitantes já teve seu representante.

Atalaia Pop - É verdade que já no próximo ano, um dos seus primeiros objetivos é a implantação no município de um Instituto para beneficiar a população mais carente?

Marcos Rebollo – É verdade. Nós vimos nesta campanha que o trabalho social ele conta muito na vida do político. O Instituto já está pronto, já vai ser inaugurado na segunda semana de janeiro. Hoje chegou aqui o representante do Instituto, o nosso amigo Fernando, que está nos dando um apoio aqui no nosso município. Esse Instituto será inaugurado com ginecologista, oftalmologista, pediatra, com a distribuição do leite, distribuição de laranjas, batas, inhame. Terá aqui em Atalaia a Mesa Família. Iremos cadastrar mil famílias que virão a ser beneficiadas com esse apoio do Instituto José Gomes Alves. O Instituto José Gomes Alves não vem só para ajudar as pessoas atalaienses, mas sim para dar um apoio e um suporte a todos que fazem parte da história do nosso município, sem discrição de religião e nem de cor. O cara que não vota em mim vai ser atendido da mesma forma, mas com certeza, depois do atendimento e do apoio que ele terá no Instituto José Gomes Alves ele pensará diferente e verá que um cara que vai pro seu segundo mandato já fez tudo isso. Seguiremos o exemplo do Ricardo Calheiros que implantou um Instituto na Branca. Estamos copiando o que é bom. Foi bom pra Branca e será bom para o município de Atalaia o Instituto José Gomes Alves. Será bom também para o prefeito Chico Vigário, que nos mandará pessoas para serem atendidas. Conto também com o apoio dele a frente desse projeto, pois nossos munícipes precisam desse apoio, pois a nossa Saúde está doente e precisamos dar uma melhorada nisso. O que pudermos fazer para ajudar o cidadão, estarei sempre presente.



Atalaia Pop - É lamentável a situação pela qual passa os aposentados e pensionistas do município. A Previdência passa por dificuldade e um dos motivos que a levaram a essa situação, está a falta de repasses legais por parte do Executivo. Com base nisso, o senhor não acredita que a aprovação desse reparcelamento, previsto no Projeto de Lei 05/2006, pode dar a entender a população que os vereadores estão anistiando a atual gestão da falta de responsabilidade que tiveram com esses não repasses?

Marcos Rebollo – É muito importante essa pergunta, pois nesta semana toda, respondemos isso nas ruas e também na Câmara. Desse projeto tiramos o inciso III, que prejudicava o servidor. Ontem tiramos um outro artigo que tinha o projeto. É um reparcelamento, pois já vinha débitos de outros gestores. Vamos fazer esse reparcelamento para que Atalaia não venha a ser prejudicada depois no recurso que vem pra ela. Atalaia está no CAUC e não tem recursos para dar uma melhorada. Quero colocar um projeto na Câmara em 2017 onde fala que os aposentados têm que ser representados por um aposentado. Tem que acabar com essa questão de cabide político que coloca lá um cara que não tem nada haver com os aposentados. Tem que colocar uma pessoa no AtalaiaPrev, que sinta na pele quando ele não receber o dinheiro dele. Vamos colocar um servidor aposentado para representar a classe dos aposentados. Mas, não colocar pessoas ligadas a gestores para cobrir falhas que esses cometem. Nós como vereadores corremos atrás dos nossos objetivos da Câmara, o duodécimo, onde causa até uma irresponsabilidade administrativa se ele não repassar no dia 20. Então, porque não causar uma punição para o gestor se ele não repassar a verba dos aposentados. É isso que temos que abrir mais os olhos em 2017, para cobrar mais do gestor e do cara que está a frente do AtalaiaPrev. O projeto será aprovado, pois não vem trazer danos aos funcionários. Ele não vem em poucas parcelas, para não comprometer a folha do município. As pessoas estão acreditando que será o salário atrasado deles, mas não é isso, mas sim os débitos do município e do SAAE com o AtalaiaPrev. Vamos conversar com o novo prefeito, que já conhece esse reparcelamento, para que amanhã ele sane essa divida, pois os aposentados que já contribuíram tanto com o nosso município, hoje não tem a certeza de que vai receber o que lhe é de direito.

Atalaia Pop - O senhor participou durante esse seu primeiro mandato de um momento de grande esperança da população atalaiense, que foi a aprovação do Distrito Industrial Nova Atalaia. Na sua opinião a dedicação total para por em prática esse projeto é a grande saída para o nosso município?

Marcos Rebollo – Acredito que esse projeto da Fábrica Pajuçara, é o projeto que vai tirar Atalaia do sufoco. Esse projeto vai desafogar o nosso município. Hoje o nosso município de Atalaia não tem condições mais de empregar, de contratar. Toda a crise do nosso município foi a questão dos contratos. Já soube que o prefeito eleito já teve interesse em buscar e procurar os diretores da Pajuçara para vim ao nosso município. Mas, que seja uma conversa verdadeira, pois até agora o que teve foi marketing político, colocando outdoor nas BRs para mostrar ao povo de Atalaia que iria se instalar antes da eleição. Foi uma furada, foi uma promessa feia e ridícula. O prefeito tem que colocar os pés no chão, arregaçar as mangas e ir lá dizer que precisa dessa fábrica em Atalaia. Que reduza o ICMS, que dê carência de 10 ou 15 anos. É isso que trás industrias para os municípios e para os Estados. Temos perdido empresas no Estado de Alagoas pelo ICMS, um dos mais altos do país. Tínhamos uma siderúrgica em nosso município e perdemos pelo ICMS e pela ganância dos gestores mal intencionados em fazer fortunas em nosso município. Abrir mão de ICMS, mas trazer alegrias para o povo atalaiense, para que tenham a dignidade de trabalhar numa empresa que pague seus direitos e paguem em dia. O que a Câmara e o prefeito tem que fazer é fechar os olhos para o ICMS, esquecer isso ai  e trazer industriais que gerem empregos para os nossos atalaienses, para que sejam dignos de comprar sua comida, pagar seu aluguel e que voltem a ter o crédito que perderam há muito tempo em nosso município.

Atalaia Pop – Vereador, o senhor também é um desportista, que gosta e pratica esportes. Como o senhor se sente vendo o estádio O Luizão sucateado, depredado e várias quadras em obras inacabadas?

Marcos Rebollo – Na verdade fico triste e vocês sabem que sou um cara que sempre me fiz presente nas disputas do futebol de salão, no futebol de campo. Lembro do Manhata, do Canastra, do Boca Juniors e do Lero Lero. Via um cara como o Sebastião sair de casa para prestigiar os torneios. Tínhamos uma quadra de cimento, fora dos padrões de uma disputa de campeonatos, mas era o que tínhamos e hoje passamos a não mais ter. Temos ali uma obra inacabada, onde veio recursos e mais recursos e o dinheiro sumindo e ninguém viu pra onde foi. Quem perdeu foi o atalaiense. Tínhamos um estádio dos mais bonitos e elegantes do nosso Estado de Alagoas e o cara não teve nem a preocupação de conseguir manter o que já estava pronto. Um gramado horrível, as grades caíram e hoje o atalaiense está fora das praticas esportivas, pois tinha um gestor que nunca deu valor ao esporte. O gestor tem que está voltado para tudo e não é porque não gosta do futebol que não tem que investir. A gente torce que o prefeito eleito volte a recuperar o Luizão, a Quadra Raimundo Nonato e que ele termine as quadras que estão inacabadas em nossos povoados. O esporte é a única saída para o filho do pobre. O futebol é o único esporte que enrrica o pobre. Com essas quadras funcionando e com o campo, vai sair os Aloisios Chulapas, Netos Mouras, que depois vão reconhecer que tiveram essas oportunidades em Atalaia. Isso funciona quando o gestor tem o interesse de fazer o bem e fazer o certo. Vou ficar muito feliz em subir na Tribuna e dizer que o Sport voltou à primeira divisão e que estão voltando as quadras e que Atalaia recuperou o estádio.

Atalaia Pop - Qual sua expectativa sobre a nova formação da Câmara Municipal de Atalaia?

Marcos Rebollo – A Câmara Municipal hoje já tem uns pilares, já tem uns dinossauros que vem há muito anos. Como estou indo para o meu segundo mandato, já tem uma raiz plantada lá. Todos nós sabemos quem são os nossos pares. Na política de Atalaia você não pode mais dizer que se enganou, porque já sabe quem são todos eles. A composição da Câmara está muito boa, mas acho que ela vai ter um clima mais enérgico quando for para a votação de Presidente, mas nada que fuja do controle do prefeito e do presidente da Câmara. Vamos trabalhar para fazer um mandato voltado para o povo, pois quem dar o nosso mandato é o povo. Temos que fazer o certo e errar o mínimo para que amanhã as pessoas não venham invadir a Câmara, como esse ano que o foi o ano em que mais houve protestos. É uma Câmara nova, com pessoas de formações diferentes. A Câmara de Atalaia hoje tem pessoas com o maior nível superior dos últimos anos. Vamos fazer uma mesa (diretora) jovem, de media de idade de 35 anos. Não temos o que fazer de diferente e sim fazer o que o povo pede e precisa, assinando projetos que venha a ser voltado a ajudar a nossa população atalaiense.

Atalaia Pop - Para encerrar, o que a população atalaiense pode esperar do segundo mandato do vereador Marcos Rebollo?

Marcos Rebollo – Ela pode ficar tranquilha, pois não fez errado. Não vou decepcioná-los. Elegeu um cara que está nas portas todos os dias, que está em Atalaia todos os dias e que vai brigar por todas as categorias, sentando com o prefeito e fazendo uma corrente com os vereadores que venha a mudar a história da política de Atalaia. Daqui a alguns anos, teremos novamente a eleição, não se sabe se terá reeleição para prefeito e caso não tenha, o mais preparado para disputar essa vaga vai sair do grupo da Câmara, pois temos pessoas capacitada e gabaritada para isso. Que o prefeito faça uma boa gestão, que ele trabalhe com o coração, mas que as vezes não se deixe levar pelo coração e sim pela razão. A política se renova, ela muda. O Chico foi prefeito há quatro anos e está voltando de novo e é uma nova chance para ele. É uma política diferente, renovada, com redes sociais e com os holofotes voltado para você. Hoje se você errar será cobrado, pois todo mundo está vendo. Que ele contrate com coerência para depois não ter que demitir. É melhor você fazer um trabalho lento, mas contínuo e certo. A presa é inimiga da perfeição e se ele quiser fazer uma coisa perfeita, ele terá quatro anos pela frente para ir de vagar e sempre, que dará certo. Falo isso, mas sei que ele tem mais experiência do que eu para administrar. Acredito muito no prefeito e tanto é que eu votei nele de novo. Isso é mais do que um crédito que estou dando a ele e que ele corresponda a altura, não só comigo como vereador, mas a toda população atalaiense.

 

Notícias Relacionadas