Voluntários dão inicio a projeto de recuperação das margens do Rio Paraíba do Meio, em Atalaia

Edição: Phablo Monteiro - Fotos: Divulgação 11/09/2017 07:00  Cidade


Bombeiros Civis, escoteiros e populares deram inicio na manhã deste domingo, dia 10 de setembro, a um projeto integrado de recuperação das margens do Rio Paraíba do Meio, em Atalaia, que ao longo das últimas décadas vem sofrendo inúmeros danos causados pela ação humana.

Essa ação voluntária, que é liderada pelo Bombeiro Civil Edmilson Mendes, além de realizar a limpeza do local, também visa conscientizar a população sobre a importância da preservação do meio ambiente. Só nessa primeira etapa foram recolhidas garrafas pet e demais plásticos, materiais que podem ser reciclados. Ao todo, foram retirados 10 sacos de garrafas pet.

“É preciso que a população cada vez mais tenha consciência de não jogar lixo nas ruas e nas margens do Rio, para que num eventualidade de fortes chuvas, esse ato de desrespeito ao meio ambiente, não colabore para causar enchentes, devido ao entupimento de galerias, bueiras e vielas”, destaca Edmilson Mendes.

O projeto será realizado aos domingos e a equipe espera contar com uma adesão maior da população atalaiense. “O projeto está aberto à participação da população, que pode se unir a nossa equipe a partir das 07 horas da manhã dos domingos, na Praça Cícero de Góis Monteiro, em frente a Igreja de Nossa Senhora da Conceição. A população pode contribuir com sacos plásticos e luvas para ajudar nesse recolhimento”, comentou o bombeiro civil.

Todo o lixo reciclável recolhido será encaminhado para um centro de reciclagem em Boca da Mata, para ajudar os escoteiros na compra de materiais educativos, assim como também para ajudar na aquisição de materiais para a base dos Bombeiros Civis do município de Atalaia. Já os materiais não recicláveis, serão concentrandos em um local adequado para um recolhimento através do coletor de lixo da Prefeitura de Atalaia, que levarão para a Central de Tratamento de Resíduos Sólidos na cidade de Pilar.

Preocupados com o bem-estar tanto da atual quanto das gerações futuras, esses abnegados, em uma segunda etapa do projeto, irão se dedicar ao reflorestamento das margens. ““É um trabalho ‘de formiguinha’, onde pretendemos contar com apoios nas doações de mudas, produtos para cuidarmos dela e assim recuperar o nosso Rio Paraíba do Meio. Quero aproveitar a oportunidade para agradecer a toda a nossa equipe de voluntários, que tornarão esse trabalho bem mais eficaz”, disse Edmilson.

 

Galeria de Fotos

Notícias Relacionadas