Professor Cícero Albuquerque lança sua segunda obra literária na 8ª Bienal do Livro de Alagoas

Edição: Phablo Monteiro - Fotos: Divulgação 01/10/2017 22:00  Cidade


Desde a última sexta-feira, 29 de setembro, todos os olhares estão voltados para o Centro de Convenções e Exposições Ruth Cardoso, em Jaraguá, onde está sendo realizada a 8ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas, que acontece até o próximo domingo, dia 08 de outubro. Com uma extensa programação, a maior festa cultural e literária de Alagoas, como em outras edições, contará com um espaço especial para lançamentos de livros escritos por diversos autores. Dentre eles, o professor atalaiense Cícero Ferreira de Albuquerque.

Na oportunidade, o professor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) - Campus Arapiraca/Unidade Palmeira dos Índios, Cícero Albuquerque, estará lançando o seu segundo livro, na próxima quinta-feira, dia 05, às 19 horas, no estande Graciliano Ramos. O livro intitulado Campesinato e Migração em Alagoas, tem o selo da Editora da Universidade Federal de Alagoas (Edufal) e trata-se de uma análise histórico-sociológica sobre o tema, registrando a resistência campesina por meio da migração.

“Quem é o campesinato alagoano? Qual o seu lugar na história de Alagoas? Qual a sua contribuição para a formação da sociedade e qual a sua importância na conformação das relações hoje vigentes no Estado? Particularmente, quem é e como vive o camponês do semiárido? Quais os significados da migração temporária realizada recorrentemente pelos camponeses sobre eles e sobre as suas famílias? Essas perguntas ainda não foram respondidas. Na verdade, talvez, elas sequer tenham sido feitas antes. Não ambicionamos responder a todas essas questões; talvez, ao final deste trabalho, chegue o leitor à conclusão de que seu maior mérito foi apresentá-las e provocar outros pesquisadores a respondê-las”, destaca o autor.

De acordo com o professor Dr. Márcio Caniello, do programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campesinato e Migração em Alagoas propõe um debate que instigará o ambiente acadêmico e animará a prática de lutadores sociais. “Sem dúvida, o campesinato é uma categoria em movimento, não porque migra, mas porque consegue enfrentar e resistir aos ataques do capital e sobreviver como categoria social. Fundamentalmente, é disso que trata este livro”, destaca.

A obra literária é resultado da tese de doutorado em Ciências Sociais do professor Cícero Albuquerque. “Estudante dedicado e pesquisador arguto, o professor Cícero Albuquerque produziu uma tese que traz contribuições valiosas sobre o tema. Não obstante derivar de um trabalho acadêmico, esta obra tem o mérito de ser acessível a estudantes, lideranças populares e pesquisadores de diversas áreas de conhecimento, pois o autor escreve como fala”, completa o professor Dr. Márcio Caniello.

Além de lançamentos de livros, a 8ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas conta com diversas outras atividades, tais como: oficinas, espetáculos, palestras, exposição de estandes variados, contações de histórias, bate-papos com autores, espaços de convivência e praça de alimentação. Com foco especial na cultura e na identidade regional, o evento terá como tema o Bicentenário da Emancipação Política de Alagoas (1817-2017). Participem, a entrada é gratuita!

Notícias Relacionadas