Atalaiense vem se destacando em campeonatos de Capoeira no Estado do Espírito Santo

Edição: Phablo Monteiro - Fotos: Divulgação 02/03/2018 18:00  Cidade


Desde janeiro de 2014 residindo na cidade de Vila Velha, no Estado do Espírito Santo, o jovem atalaiense Christian Douglas Rodrigues de Lima, de 30 anos, conhecido no mundo da Capoeira por Orelha, vem participando e se destacando em várias competições interestaduais de Capoeira. A Capoeira é considerada a expressão do que há de mais brasileiro em termos de atividade física, já que se trata de uma luta criada no Brasil por escravos de origem africana.

Sua primeira competição ocorreu em 2014, em Aracaju-SE, nos Jogos do Mestre Cabeça. Christian considera essa a mais marcante até agora, por ter sido sua primeira experiência em competições e por ter chegado entre os finalistas. Porém, não alcançou um lugar no pódio, o que lhe fez se dedicar ainda mais aos treinos.

Um resultado de maior destaque já viria em sua segunda competição, no ano de 2015, nos 1° Jogos Interestaduais de Capoeira do CECAC, onde ficou em 3° Lugar, na categoria Graduado. A terceira competição foi em 2016, nos Jogos Interestaduais de Capoeira do Espírito Santo, onde conquistou o 1° Lugar na Categoria Graduado. A quarta competição ocorreu em 2017, nos Jogos Interestaduais de Capoeira do Espírito Santo, onde o capoeirista atalaiense ficou com o 3° Lugar, na Categoria Solo. Já neste ano de 2018, Chirstian participou da Copa de Verão, na cidade Guarapari - ES, ficando com o 2°Lugar, na Categoria Absoluto.

“Participar dessas competições me faz evoluir muito, me desafiar bastante e superar meus medos. Gostaria de destacar o quanto você evolui treinando até a competição, o quanto você evolui lendo e respeitando o regulamento. Durante a competição também são muitos os aprendizados, e, depois da competição que você procurou se lapidar com antecedência para participar, você só terá a agradecer por sua própria evolução”, destaca Orelha.

Se a sua experiência em competições ainda está iniciando, a sua paixão pela Capoeira vem desde o ano 2000, onde na cidade de Atalaia, com apenas 12 anos, o então garoto Christian recebia um convite do seu amigo Ronaldo “Pai Veio”, para iniciar seus primeiros passos nessa expressão cultural brasileira que mistura arte marcial, esporte, cultura popular e música, com ninguém menos que Rogério “Pavão”, principal nome da capoeira em Atalaia e um dos principais em Alagoas, que recentemente se batizou como mestre.

Para Orelha, logo de inicio a Capoeira lhe fez muito bem. “Quando vi uma roda pela primeira vez meu coração bateu mais forte. Foi no Clube Social Atalaiense, me encantei com a musicalidade e fiquei impressionado com o jogo, só quem sentiu sabe, a liberdade estava alí, então iniciei naquele mesmo dia. Logo depois passei a ser chamado de Orelha, pra manter a tradição”, lembrou Christian.

O atalaiense lembra com carinho dos 12 anos de Capoeira em sua terra natal. “Foram 12 anos intensos, lembro bem e sou grato aos que estiveram ao meu lado e contribuíram na minha trajetória, C&A, Big Big, Paraquedista, Pai Veio, Testa, Alemao, Tripa, Eron-Pirralho, Beto, Montila, Panda e ao Grilo. Tenho muita gratidão ao Pavão por tudo que me ensinou, e pelo mestre e amigo que ele sempre foi pra mim”, destacou.

Sempre firme em seu foco, com muito investimento, muita dedicação nos treinos, muitas pesquisas, cursos, vivências e viagens, o capoeirista Orelha alcançou ainda em Alagoas a graduação como instrutor, corda azul. Em sua nova residência, em Vila Velha – ES, não parou de treinar e frequentou algumas escolas de capoeira, se identificando com a do mestre Sapeba, a Sapeba-Capoeira. “Já faço parte da escola do mestre Sapeba desde março de 2014 e já posso dizer que tenho muita gratidão a ele”, comenta Orelha.

Como professor, Orelha já ministrou aulas em Atalaia no Projeto de Capoeira Deixa o Menino Brincar, no SESI, no antigo Clube-Balada na Vila José Paulino. Em Vila Velha, já ministrou aulas no Centro Educacional Movimento do Saber Vila Velha e atualmente é professor no Residencial Praia da Sereia.

Já Ministrou uma vivência no projeto do professor Eleandro e Ludmila, do Grupo Beribazu de Capoeira - Cariacica-ES e em 21 outubro de 2017, promoveu o 1º Encontro Infantil Sapeba Capoeira. O evento foi supervisionado pelo mestre Sapeba.

Como compositor, já têm algumas musicas, entre elas a “Capoeira não tem cor”, feita em parceria com o mestre Sapeba e que está no CD Sapeba – Até Aqui.

A Capoeira ainda vem sendo praticada com intensidade em Atalaia, graças a dedicação de capoeiristas como o mestre Pavão, como o instrutor Ricardo, entre outros. Christian também deu sua significativa contribuição como instrutor de Capoeira em Atalaia, ajudando a dezenas de jovens atalaienses, a também se apaixonarem por esta cultura brasileira. "Aos meus alunos, que hoje não estou próximo, mas, quem foi sabe que tenho muito carinho e sinto muita saudade de cada um", comenta o instrutor Orelha.

 

Orelha e Canário - Jogos Interestaduais de Capoeira do Espírito Santo 2016

Orelha ES e Ventania DF - 3° Jogos Interestaduais de Capoeira do Espírito Santo 2017

Orelha e Gavião MG - Copa de Verão - CECAC - Guarapari - ES 2018

1° Encontro Infantil de Capoeira - Instrutor Orelha - Sapeba-Capoeira - 21/10/2017

Galeria de Fotos

 

Notícias Relacionadas